Pesquisa do Blog

15 de jul de 2011

Estréia do Último Filme de Harry Potter

 Harry Potter já arrecadou em dez anos de bilheterias e vendas de DVDs, e sete longas-metragens +- US$ 6,5 bilhões (fora a última filmagem).  A história do filme, baseada nos sete romances infanto-juvenis fantásticos da escritora inglesa J.K. Rowling, e que se tornou a franquia mais lucrativa da história do cinema, sem falar dos livros, em que foram vendidas 450 milhões de cópias traduzidos para 69 idiomas. 


 A geração de baixinhos (e também dos não tão baixinhos assim), que cresceu junto com os atores do filme, e que se tornaram fãs fervorosos dos personagens da Escola de Magia Hogwarts: seus heróis, vilões e aventuras, vêem agora o fim da saga.
Aqui no Rio de Janeiro nós os fãs, tivemos uma atração a mais na noite da pré-estréia (14/07/11, no Morro da Urca), a presença do ator Tom Felton, o vilão bruxo Draco Malfoy, que conversou sobre os bastidores do filme.



Sinopse: Na segunda parte do final épico da série, Harry (Daniel Radcliffe), Rony (Rupert Grint) e Hermione (Emma Watson) seguem tentando destruir as Horcruxes (objetos que contém pedaços da alma, que Voldemort criou, utilizando magia negra). Enquanto isso, Lord Voldemort (Ralph Fiennes) promove o ataque com todos os seus seguidores à escola Hogwarts, e planeja acabar de vez com a vida de Herry Potter. Assim, tem inicio no mundo da magia a batalha entre o bem e o mal, tornando-se uma guerra entre centenas de bruxos, onde já não há lugar seguro o suficiente e os riscos são muito altos... Quanto tudo parece ter chegado ao fim, Lord Voldemort e seu exército finalmente são derrotados. Depois de algum tempo Harry e seus amigos se casam, tem filhos e os matriculam na Escola de Magia de Hogwarts, que após a batalha histórica foi totalmente restaurada.

   “Relíquias da Morte - parte 2” é sem sombra de dúvida para mim, o melhor filme da série (produzido em 2D e pela primeira vez em 3D, com muita, muita ação, efeitos especiais, e tudo aquilo que deu glamour a séria). 

UM FILME IMPERDÍVEL... E que já deixa saudades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário