Pesquisa do Blog

8 de mar de 2012

Sol, Verão e Água -Viva


Verão, um calorão, aquele solão, tudo "ão", e você só pensa em ir à praia e se refrescar naquela água geladinha do mar, mas de repente... AAAAAAI!!! Você  dá um grito e começa a sentir uma forte ardência na pele, como uma queimadura.
É amiga (o), certamente você foi tocado por uma ÁGUA-VIVA (ou medusa), pois no verão, aumentam riscos estes acidentes, e dificilmente dá para evitar pela dificuldade em visualizar as águas-vivas no mar, que são transparentes e gelatinosa.

Mas, o que fazer se isso acontecer?... Como diminuir a sensação de queimação?...
- Primeiro passo: sair da água imediatamente. As espécies encontradas no litoral brasileiro não costumam ser venenosas, mas algumas pessoas podem ter reações alérgicas tão fortes que correm o risco de se afogar.

- Não toque na queimadura e muito menos coce. Quando a água-viva atinge a pele, ela libera filamentos chamados nematocistos, que se rompem se a pessoa coça ou esfregar a pele.

- Aplique bastante ÁGUA DO MAR na área afetada, NUNCA ÁGUA FILTRADA (água doce), isso vai aliviar bastante a dor e de forma alguma NÃO URINE sobre a queimadura. Apesar de a crendice ter um fundo de verdade, pois a urina liberaria mais facilmente os cistos, são poucas pessoas que tem o teor de acidez necessário para amenizar a dor, e vamos combinar que isso é nojento.

- Outra medida legal é aplicar vinagre no local afetado (peça nos quiosques a beira da praia), ele impede que o veneno que foi injetado pelos tentáculos da água-viva se espalhe, diminuindo assim a dor. Vale apena também, após todos os cuidados descritos anteriormente, colocar compressas de gelo para aliviar a sensação de queimadura e de dor.

- Mas se os sintomas persistirem é preciso procurar um posto médico, se caso você ficar muito dolorido, com enjôo, vômitos ou febres altas.

- E lembre-se: sua pele vai estar muito sensível durante alguns dias, então evite o Sol para não ficar com manchas no local, OK!

Nota: As águas-vivas já existem há mais de 650 milhões de anos e é representada por milhares de espécies diferentes, sendo que novas espécies são descobertas a todo o momento. 
As águas-vivas são animais marinhos, que variam de tamanho, podendo medir de menos de 2,5 cm a cerca de 2m, com tentáculos chegando até a 30,5 m de comprimento, que vagam pelos mares ao sabor das correntes e ocasionalmente podem provocar acidentes quando os banhistas se aproximam, e sem quere chocam-se contra esses seres como já foi dito.  
O seu corpo é composto de aproximadamente 98% de água e estes animais fazem parte do filo dos Cnidários, que vem da palavra grega “urtiga que queima” e não poderia ter nome mais apropriado. Mas, na verdade se as águas-vivas pudessem, elas evitariam o contato já que não é de seus instintos atacar os banhistas de propósito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário